Google+ Followers

sexta-feira, fevereiro 08, 2013

Not in my backyard ou o Corte dos 4.000 milhoes de Euros...

http://www.linkedin.com/in/paulomarcos

Alguns, poucos, negam a evidência de que a nossa Economia Portuguesa não aguenta o nível de fiscalidade absurdo que lhe foi imposto. E que a forma de termos um Estado Social sustentável é gastar menos, muito menos.

A troika e a República Portuguesa assinaram um memorando em que se previam cortes de 3.200 milhões de euros...permanentes, estruturais. O acordo foi assinado por um governo PS...a coligação PSD+CDS que se seguiu, na governação, quer fazer cortes estruturais de 4.000 milhões de euros. Algo mais que o inicialmente acordado.

Tenho a profunda convicção que os cortes estruturais deveriam ser de perto de 10.000 milhões de euros, no espaço de uma legislatura, acompanhados por um abaixamento radical de taxas de IRC, crédito fiscal ao investimento, baixa de taxas de IRS, com aumento de taxas e impostos sobre o consumo, tabaco, bebidas alcoólica, jogo, ....IRC entre 10 e 15% e IRS máximo de 35%.

Uns querem cortar 4.000 milhões de euros. PSD+CDS. Outros compromoteram-se a cortar mas agora dizem que é preciso debater....debater o quê? Quando assinaram o memorando debateram alguma coisa com os portugueses? Não....nada debateram....

Existe um largo consenso social sobre a inevitabilidade de cortar a sério na despesa pública....mas também a síndrome de cortar no quintal do vizinho (e nunca no nosso quintal!). "Debater" é para ganhar tempo, para negociar capelinhas, para cortar no quintal dos que não têm voz ou organização política....

1 comentário:

João Ralha disse...

Totalmente de acordo!!